14/02/2017

Cadavre exquis

1. tomei um café amargo, para adoçar o dia. (00:41)

2. unha cravada na carne, cabelo arrancado da carne. (01:04)

26/07/2016

Permanência

Penso
ainda haverão tantas luas neste corpo
quisera ser oca mas aqui não cabe o vazio
Vivo
uma militância forçada
na qual o ser completo é uma revolução.
Basta eu narrar-me para fomentar subversão

Ocupar um espaço já é atrapalhar a ordem.
(não caibo dentro de mim)


* notas de rodapé da madrugada mal dormida

23/07/2016

Tormenta

relampejo vontades ideias ambições
trago quereres e questões
coagulam em minhas veias furacões de agonia
borbulhantes tremores e arrepios
Explodo em tempestades
no entanto
a náusea te é inerente
sou apenas um reflexo sincero e impudente

não me culpo por isso
não me culpo por nada disso

Toulouse, 23/07/2016

* coisas ruinmente escritas e piormente sentidas